sábado, 31 de janeiro de 2009

Apesar de tudo.

Apesar de tudo
voltarei como antes,
a colocar uma lágrima,
em teu olhar e,
deixarei cair uma carícia
sobre o mel de teu cabelo.
Eu sei que voltarei,
a fechar teus lábios
com meus beijos e,
plantarei rosas vermelhas,
em tua lembrança.
Eu sei que percorrerei
todos os caminhos,
já antes traçados em teu corpo,
e talvez,
descubra outras rotas,
nunca antes desvendadas!
Apesar de tudo,
apesar de ti,
voltaremos a caminhar
pensando em nós dois,
e, talvez,
voltaremos a nos
dizer Adeus!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Tua boca não dirá uma palavra!

Teus olhos,
esta noite fitarão os meus,
e tua boca não dirá uma palavra!
Teus lábios,
afogarão um soluço,
e tuas pupilas uma lágrima ocultarão!
Meu destino é partir,
nascer de novo;
construir com mil ruelas,
um caminho!
Devo deixar de lado,
as lembranças;
devo sentir de novo,
que estou viva!
Adeus, dirá minha voz,
antes que parta e,
minha mão temerosa
te apertará junto a mim.
Teus olhos,
esta noite fitarão os meus,
e tua boca não dirá uma palavra!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Constatação!

O amor em minha porta
loucamente bateu,
e sofri da impotência,
de não saber abri-la;
venci a amargura
de uma esperança morta,
e das rosas de minha vida,
também senti os espinhos.

Soube advertir a tempo,
dois olhos que olhavam-me e,
compreendi o sentido do suspiro
de uma alma solitária;
escutei os silêncios
ocultos nas noites,
e de cada fracasso
reconheci minha culpa.

Consolar-me-ia saber
não ter vivido em vão,
se minha pele
sentisse o calor de tua mão!
Mas sei que;
se vivo,
e sofro,
e morro,
e me desvelo,
é a vida que me cabe,
como a todo ser humano!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Feliz Aniversário, meu amor!

Hoje,
ao olhar para o céu
e para o brilho do sol,
busquei dentro de mim,
o seu olhar,
senti uma brisa leve tocar meu rosto
e nessa brisa senti saudade,
saudade de olhar o horizonte,
e ver o sol indo embora,
assim como você...
Ao olhar o calendário,
percebi ser hoje,
um dia muito especial,
pois é o dia do seu aniversário,
e eu então chorei,
chorei e sorri também.
Imagino que você está feliz, afinal,
seguistes o caminho que traçastes para ti,
espero que paralelo ao meu,
pois ainda acredito
que elas (as paralelas),
sempre se encontram no infinito,
e que nosso coração,
só envelhece quando deixamos de sonhar!
Mas não pude deixar de chorar,
pela distância que me separa de ti...
mas ao mesmo tempo,
esta constatação faz com que eu sonhe
e acredite que um dia, seja ele qual for,
eu poderei estar aí
(ou aqui, ou em qualquer lugar),
mas ao teu lado e abraçar-te,
abraçar-te muito e poder dizer-te:
- Feliz Aniversário, meu amor!
Poder dizer-te o quanto eu estou feliz,
por partilhar um momentinho da sua vida,
mesmo não sendo nem lembrada por você.
Quero que saibas:
- sempre falo de ti à Deus,
e peço-lhe que tenhas muita saúde e forças,
para que superes os obstáculos,
que o destino colocar em seu caminho.
Desejo que esse dia,
seja como todos os outros em sua vida,
cheio de alegrias e de Vida!
Quero que ao receberes essa mensagem,
olhes para o céu e
busques no sol o brilho do meu olhar,
busques nas estrelas o brilho do meu sorriso,
e sintas a brisa como fosse um abraço meu,
e em teus lábios o beijo que deposito
com ternura.
Busques a cada amanhecer a vontade de viver,
mas nunca deixes de pensar em mim,
e saibas que hoje,
minh'alma está em festa,
e mesmo estando longe,
irá brindar com você a tua saúde,
a tua felicidade,
e peço a Ele que permita que um dia,
nós dois brindemos, corpo a corpo,
olho no olho e que você possa não só me sentir,
mas ouvir dizer-te:
-Feliz Aniversário, Meu Amor!

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Paixão pode durar mais de 20 anos...

Um estudo realizado nos Estados Unidos indica que alguns casais conseguem se manter apaixonados mesmo depois décadas de união. Com a ajuda de exames de tomografia, cientistas da Universidade de Stony Brooks, em Nova York, analisaram a atividade cerebral de casais que estão juntos há mais de 20 anos. Eles descobriram que 10% deles, ao verem fotos de seus parceiros, mostraram as mesmas reações químicas que casais em início de romance. Pesquisas anteriores sugeriam que a paixão e o desejo sexual de um casal começam a diminuir por volta dos 15 meses de relacionamento e chegam a desaparecer depois de dez anos. "Nossos resultados vão contra essa visão tradicional, mas temos certeza de que o que conseguimos observar é real", disse o psicólogo Arthur Aron, um dos autores do estudo. Segundo os pesquisadores, quando os casais de longa data viam fotos de seus parceiros, seus cérebros indicavam um fluxo maior de dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer. Para os cientistas, a descoberta indica que alguns elementos da paixão amadurecem, permitindo que casais de longa data desfrutem do que chamam de "companheirismo intenso e vivacidade sexual". Os pesquisadores disseram que esses casais têm o mesmo "mapa amoroso" cerebral que animais que mantêm os mesmos parceiros por toda a vida, como os cisnes, os arganazes e as raposas cinzentas.
(BBC Brasil)
Depois de ler esta matéria, ganhei alento. De repente, posso ainda casar e comemorar "Bodas de Prata"? Meus pais comemoraram "Bodas de Ouro"; eu consegui ficar casada por longos 12 anos e olhe que os dois ultimos, nem deveriam ser mencionados.
Com certeza, esta notícia fez meu dia ficar melhor, só resta encontrar meu par com o mesmo "mapa amoroso cerebral" (o que deve ser extremamente fácil, tendo em vista o alto índice de casamentos alardeado pela FIBGE-Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística- e, como somos um País das estatísticas, todos querem participar, eu também, rsrsrs).

Espetáculo estranho!

Já é noite,
e é completa a escuridão,
ameaçadora.
O maestro está a postos:
o vento, entre agitado e nervoso;
dá o tom e,
no mesmo instante
no ar retumbam,
violentamente,
os vibrantes sons
de uma majestosa
bateria dos trovões
que iniciam concerto
maravilhoso e triste.
Outros maravilhosos artistas,
então entram em cena:
árvores despidas,
trêmulas, desesperadas,
e nuvens densas,
ágeis e perigosas,
vestidas de negro...
O palco encantado é iluminado,
por flashes assustadores
- o céu, ao luzir ofuscante dos
relâmpagos, estremece
medroso e tímido.
As gotas cristalinas e exóticas;
que cândidas
pousam acanhadas
nas vidraças, anunciando,
num gesto aparentemente
infantil e carinhoso,
o início da melodia
impressionante e grandiosa;
outras, salientes, em rudes
gestos prosseguem
na sinfonia,
embrutecendo o ritmo,
ferindo a harmonia do conjunto...
E, mesmo assim, o espetáculo
continua por horas e horas,
ininterruptamente,
até que o Senhor,
com pena da lua,
que assustada e pálida,
havia desmaiado dengosa,
nos negros braços
da amplidão,
ordena que cumpra-se
o último ato e,
como por encanto,
as feias cortinas cinzentas
tornam-se douradas
e fulguram esfuziantes,
e extasiadas aos beijos
cálidos do sol.
E nessa apoteose mágica,
desperta mais um dia...

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Medo!

Não sei como dizer-te
o que sinto,
se não posso explicar,
nem a mim mesma;
porém devo fazê-lo,
pois já é tempo
de confessar-te meu medo
a estar contigo.
Medo de prender-te
e temor a estar presa,
compartilhando
de projetos diferentes;
talvez me engano,
pensando estar apaixonada,
prometendo-te
um futuro displicente.
Temor a estar contigo,
de outro modo,
que vá mais além
do que amizade;
quero ser livre,
e temo, sobretudo,
fazer-te prisioneiro
de minha liberdade,
esta é a verdade
que machuca-me.
Não quero criar-te
desconcertos,
nem prometer-te
futuro tão incerto,
como incerta é
minha realidade;
pois hoje estou aqui,
porém até há pouco
não estava,
e ao acordares,
nunca saberás
se voltei nesse momento,
ou se acaso,
estou a ponto de partir...